21.4.17

Resenha: Weiss - A mente é o limite - Vinícius Louzada


Ao descobrir que era capaz de invadir e controlar os corpos de outras pessoas, Lucas jamais poderia imaginar o que o futuro lhe havia reservado. Foi somente quando Mark – um misterioso observador de origens e intenções desconhecidas – o encontrou, aprendeu que não era o único a possuir tal habilidade, e as engrenagens do destino começaram a se mover rapidamente como nunca antes.
Lucas ingressa no sangrento universo dos switchers, e, à medida que desenvolve seus poderes, enfrenta perigosos inimigos e descobre verdades que mudarão para sempre a percepção do mundo à sua volta.
Com uma escrita irreverente, viradas surpreendentes e cenas de ação alucinantes, Weiss conduz o leitor a uma fantástica viagem ao coração da utópica cidade-estado de Neo Atlantis, sob a ótica de personagens intrigantes e originais. 

Ficção  | Páginas: 463| Editora Novo Século | Skoob
Compare & compre: Submarino
Saraiva Amazon | Classificação: 4/5 | Ano: 2016



Recebi esse livro da parceria feita com o autor Vinícius Louzada e veio com uma dedicatória e VÁÁÁÁRIOS marcadores. Já comecei a amar ai <3

O livro começa com um prólogo um pouco triste. Após isso, conhecemos Lucas e é ele que narra a história. Lucas tem uma rotina simples: Escola - trabalho - casa. Ele menciona sempre que saiu "daquele lugar" e também possui uma habilidade que apenas Greg, seu melhor amigo, tem conhecimento mas que também não sabe explicar: É capaz de invadir e controlar outros corpos. Em um de seus dias comuns, ele percebe que está sendo observado por uma pessoa estranha e mais tarde tem seu apartamento invadido por ele. Lucas descobre que o rapaz se chama Mark e que é líder do clã Moonlight Lynx em que os integrantes também são switchers (nome dado para aqueles que tem a mesma habilidade de Lucas).
"As vezes me vejo perguntando a mim mesmo o que me leva a manter uma amizade com uma criatura tão inapropriada, inadequada e irritante quanto esse rapaz... Mas logo em seguida me lembro de que é exatamente por esses defeitos - ou melhor, pseudo-qualidades - que esse veio a ser o meu primeiro e único verdadeiro amigo desde que eu saí daquele lugar."


Alguns acontecimentos depois, Lucas decide que vai entrar para o clã e assim começa a aprender a lutar e também um pouco mais sobre os switchers. Em um dos treinamentos, um clã rival dos Linces (nome dado aos integrantes do Moonlight Lynx) os ataca em um local público e acabam formulando uma armadilha que irá acabar numa luta em que apenas um deles pode sair vencedor.

 "Fico impressionado com a capacidade humana de fazer com que respostas provoquem ainda mais perguntas."

O livro terá continuação (mais dois livros) e com certeza vou querer saber o desfecho dessa história. Ele possuí capítulos compridos, o que não me agrada tanto e também é bem descritivo, o que acabou se tornando massante algumas vezes. Era como se eu estivesse vendo um filme de ação no modo "audiodescrição". Por outro lado, a história é única e inovadora (nunca tinha visto algo parecido) e não tenho como dizer se tem ou não pontas soltas pois ainda tem continuação. As páginas são amareladas e a capa é MA-RA-VI-LHO-SA.

Um comentário:

  1. O livro parece ser bem interessante mesmo! Gostei da citações ^^ vou colocar esse livro na Minha listinha ♡ parabéns pela resenha! Beijos


    www.nebulosadeflores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

© Literatura News. Todos os direitos reservados.
Layout produzido por: Fê Goulart
Com a ajuda de diversos sites de tutoriais.
Tecnologia do Blogger.
imagem-logo